Notícias

VER TODOS

ADEPOL-SC participa de reunião para debater regime de previdência

ADEPOL-SC participa de reunião para debater regime de previdência

Na última quarta-feira (11) o presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (ADEPOL-SC), delegado Artur José Régis Neto, se reuniu com os diretores do Sindifisco, representantes da Associação dos Procuradores do Estado, representantes dos Auditores Internos do Estado, e o diretor-presidente da Fundação de Previdência Complementar do Estado (SCPREV), Célio Peres, na sede do Sindifisco.

Na ocasião foram discutidos assuntos relacionados à previdência complementar dos servidores de Santa Catarina. A reunião ocorreu devido ao aumento da demanda por informações a respeito do processo de migração dos servidores do Regime Próprio para a Previdência Complementar.

Durante o encontro, o diretor-presidente da SCPREV, Célio Peres, detalhou ações que esclarecem as mudanças na previdência catarinense. Uma delas diz respeito à realização de palestras que abordarão as variáveis que devem ser analisadas para que a migração seja realizada. Célio Peres afirmou que o aumento da contribuição de 11% para 14%, definida pela Lei Complementar 662/2015, e as discussões em torno da Reforma da Previdência, são fatores que têm despertado o interesse pela Previdência Complementar. Na ocasião também foi abordado o incentivo aos servidores federais para a migração ao Regime de Previdência Complementar.

A entidade responsável pela administração da previdência complementar dos servidores da União, a Funpresp, regulamentou o direito dos servidores já integrantes do serviço público à opção pela migração ao RPC, criando o chamado “benefício especial”, ou seja, um complemento financeiro pago mensalmente pela União quando da aposentadoria desses servidores. O benefício especial seria uma espécie de compensação pelas contribuições previdenciárias anteriores recolhidas sobre base de cálculo acima do teto, já que o teto do RPC é o Regime Geral de Previdência Social (RGPS), o mesmo do INSS, o que implica na limitação dos proventos futuros de aposentadoria do servidor.

Além de esclarecer as dúvidas referentes ao regime atual e da Previdência Complementar oferecida aos servidores, a reunião teve como objetivo principal auxiliar as lideranças a encontrarem uma forma de negociação com o governo para que o “benefício específico” seja aprovado.

A ADEPOL-SC continuará acompanhando o tema, buscando garantir o melhor aos nossos associados.


 

PUBLICIDADE comarca interno 1

Outras Notícias

VER TODOS