Notícias

VER TODOS

Delegada ajuda reforma de delegacia com o próprio salário!

Delegada ajuda reforma de delegacia com o próprio salário!

Se não fosse o dinheiro do próprio bolso, além da ajuda de empresas privadas e da prefeitura, a delegada Marley Reis de Oliveira, que assumiu há três meses a titularidade da delegacia de Amélia Rodrigues, a 32 km de Feira de Santana/BA, estava trabalhando num mbiente inadequado.

Com cerca de R$ 2 mil em recibos de compras em matérias de construção, a delegada exibe o que gastou para tornar o ambiente da delegacia mais propicio para o atendimento. Além disso, parte do valor arrecadado foi usada na compra de equipamentos e até mesmo no aluguel de uma impressora.

Segundo a delegada Marley Oliveira, a reforma teve o apoio de prefeitura, que cedeu os pedreiros e as tintas, além de colaborar com os materiais de limpeza. A colocação dos vidros das janelas foi uma doação da gerência da Caixa Econômica Federal e as portas de madeira e o piso foram doados pelo banco Bradesco. Já o governo estadual trocou todos os móveis da delegacia.

?Quando cheguei nessa delegacia, o aspecto era bem feio. Tomei a iniciativa de buscar apoio para  areforma decidida a deixar a delegacia em bom estado para receber as pessoas?, afirma.

Em relação à segurança, a delegada ressaltou que o efetivo não é suficiente, mas os poucos agentes têm feito um bom trabalhado, diminuindo o índice de criminalidade no município, garante.

?A segurança está razoável, acho que não há como ocorrer alguma fuga, mas faltam mais policias. Porém, os agentes que temos são bons e têm feito um bom trabalho?, ressalta.

A delegada reclamou ainda do atendimento e do serviço da Coelba e da Embasa. De acordo com ela, ao assumir a delegacia, encontrou as fossas da carceragem entupidas, com mau cheiro, além de vários equipamentos queimados por conta dos picos de energia.

Obra parada

É lidando com problemas estruturais e de pessoal que vivem, todos os dias, várias delegacias de Polícia Civil no interior da Bahia. Uma situação recorrente acontece na delegacia de Conceição do Jacuípe (Berimbau), a 22 km de Feira de Santana.

Lá encontramos uma placa instalada em abril de 2012, pelo Governo Estadual, anunciando o que seria mais uma reforma para melhor atender a população. A reforma foi iniciada, mas ficou inacabada: um muro incompleto, uma pintura pela metade e muitas outras pendências. Completo na verdade só a placa do governo colocada na frente da delegacia.

O problema se agravou, tornando os ambientes mais insalubres. As obras abriram paredes, tiraram rebocos, enchendo o ambiente de poeira e umidade, toda a instalação elétrica está comprometida, com quedas constantes de energia e até casos de curtos circuitos com queima de equipamentos.

O piso da cozinha e de outros cômodos foi retirado. Mesas, gavetas e armários não oferecem segurança nenhuma. O espaço e instalações das salas do delegado e de audiências são impróprios para os serviços.

Para amenizar a situação, o delegado da cidade, juntamente com os agentes, resolveram fazer melhorias mínimas para manterem um ambiente de trabalho digno. Com recursos próprios, no início de setembro desde ano, contrataram profissionais e, com doações de empresários, alguns materiais foram comprados.

A obra foi anunciada um ano após a delegacia ser denunciada em uma série de reportagens, ?Delegacias do Brasil?, veiculada no programa Fantástico, da Rede Globo. Na época, a TV flagrou, além da precariedade nas instalações da delegacia, homens e mulheres presos na mesma carceragem. 

Tentamos entrevistar o delegado Augusto Vilas Boas, mas ele se recusou a falar oficialmente, argumentando que há uma determinação da Secretaria de Segurança Pública (SSP) que limita os delegados a falar com a imprensa sobre obras e reformas em delegacias.

O exemplo é bem parecido com o que ocorreu na Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes em Feira de Santana, há alguns meses. O Governo do Estado chegou a anunciar com uma placa a reforma da delegacia, mas diante da falta de previsão e da situação em que se encontrava o prédio, o delegado titular da DTE resolveu tomar a iniciativa e pagar para que a reforma fosse realizada.

Houve a limpeza da área que até então estava coberta de mato, pintura geral e a instalação de um portão eletrônico no estacionamento para facilitar a entrada e saída das viaturas.

No município de Serra Preta, a situação é ainda mais degradante. A delegacia está instalada numa casa velha, o tempo fez com que a identificação sumisse da fachada. O telhado está em péssimas condições, ameaça cair e, o pior, não havia delegado nem escrivão quando a reportagem esteve lá.
Veja o vídeo!


Jornal Folha

PUBLICIDADE damasio interno

Outras Notícias

VER TODOS