Notícias

VER TODOS

Número de desaparecidos é assustador no Brasil

Número de desaparecidos é assustador no Brasil

Nos últimos 10 anos, aproximadamente 700 mil boletins de ocorrência por desaparecimentos foram registrados no Brasil. Oito pessoas desaparecem a cada hora no País.


Pesquisas realizadas pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) apontaram que, de 2007 a 2016, foram registrados 693.076 boletins de ocorrência por desaparecimentos. De acordo com a ONG Mães da Sé, 40 mil crianças desaparecem a cada ano no Brasil.

Esses números alarmantes de desaparecimentos estão ligados a diferentes causas, como trabalho escravo doméstico, exploração sexual, adoção ilegal,dentre outras.


Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas do Estado de SC


A DPPD do Estado de Santa Catarina realiza diariamente um intenso trabalho na busca por pessoas desaparecidas, tornando-se referência nacional. Na época de sua inauguração, em 24 de setembro de 2013, a Delegacia homologou todos os casos que constavam no SISP, registrando um total de 18.500 desaparecidos. Através de um trabalho árduo de cruzamento de informações pelos analistas do Ciasc, esse número foi reduzido para 6.500.


No Estado de Santa Catarina são registrados aproximadamente de 7 a 10 boletins de ocorrência por desaparecimento diariamente. Todos os BOs seguem para a DPPD e são minuciosamente analisados pela equipe responsável, sendo priorizados os casos que envolvem crianças, idosos e portadores de necessidades especiais. A identificação das vítimas é feita através de fotos, impressões digitais, tatuagens e exames de DNA. O trabalho é realizado por telefone, redes sociais e, em alguns casos, “in loco”.


O delegado responsável pela DPPD, Dr. Wanderley Redondo, conta que “os casos de desaparecimentos são analisados individualmente. Hoje conseguimos reduzir o número de desaparecidos para 1.656 pessoas, sendo 13 crianças, 314 adolescentes e 1.329 adultos. E com dedicação e muito trabalho pretendemos diminuir ainda mais esse número.” Dr. Wanderely Redondo afirma ainda que 95% dos casos registrados ocorrem devido à falta de comunicação entre os familiares.


Um dos casos de sucesso em SC foi um emocionante encontro, promovido pela DPPD, no decorrer das buscas por pessoas desaparecidas. A Delegacia foi procurada por uma senhora de 51 anos, analfabeta, sem documentos, que residia em Florianópolis. A senhora havia sido separada da mãe aos dois anos de idade e procurou a DPPD para encontrá-la. A mãe foi localizada na cidade de Curitibanos e além de proporcionar o reencontro entre elas, a DPPD providenciou toda a documentação da senhora que passou a ser uma cidadã de verdade!

PUBLICIDADE Crossfit interno

Outras Notícias

VER TODOS