Notícias

VER TODOS

Polícia Civil de Santa Catarina abre inquérito sobre briga em estádio

Polícia Civil de Santa Catarina abre inquérito sobre briga em estádio

Em Joinville, a Polícia Civil de Santa Catarina abriu um novo inquérito sobre a batalha de domingo na arena.
O primeiro inquérito, instaurado já no último domingo, pela polícia de Joinville tinha como objetivo prender em flagrante os três torcedores do Vasco. Eles continuam detidos no presídio da cidade e vão responder por tentativa de homicídio, associação para o crime, furto e por incitar a violência em um evento esportivo. O novo inquérito aberto nesta terça-feira (10) será mais abrangente.
“Esse inquérito policial agora vai apurar todas as responsabilidades de todo o evento acontecido. Não só as responsabilidades das partes envolvidas da torcida, mas todo o evento acontecido naquele dia”, informou o delegado Dirceu Silveira Junior, delegado regional de Joinville.
O novo inquérito vai apurar, por exemplo, se o estádio estava em condições de receber a partida e se havia segurança suficiente durante o espetáculo. Além disso, vai tentar identificar também mais envolvidos na pancadaria.
Mais de 48 horas depois do episódio, a Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina ainda não se pronunciou. Em nota, o secretário César Grubba diz que considera suficientes as manifestações do procurador-geral de Justiça e da Polícia Militar.
Somente um torcedor do Atlético-PR permanece internado em um hospital de Joinville. Willian Batista da Silva, de 19 anos, sofreu traumatismo craniano. Ele está consciente, conversa normalmente e o quadro de saúde é estável, mas ainda não há previsão de alta.
Willian é o rapaz que aparece nas imagens sendo levado por uma maca ao helicóptero. Ele foi a vítima mais grave desse confronto que virou notícia em todo o planeta.

PUBLICIDADE Crossfit interno

Outras Notícias

VER TODOS