Artigos

VER TODOS

Agradecimento! – Por Ulisses Gabriel

Agradecimento! – Por Ulisses Gabriel

Diante do pedido de exoneração do secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni, realizado em maio deste ano, gostaria de fazer algumas considerações a esse profissional que tanto fez pela Polícia Civil de Santa Catarina.

Minha relação com o secretário iniciou em 2013, por consequência de meu falecido sogro, José Carlos Librelato, ter sido muito próximo dele. Gavazzoni foi responsável, através do projeto Energia do Bem, pela substituição de toda a rede elétrica do Hospital Santa Otília, em Orleans.

Lembro que em março de 2013, nas eleições da ADEPOL-SC, quando concorri com o Dr. Renato Hendges, recebi o retorno de uma ligação do então secretário da Fazenda, que havia assumido o cargo três meses antes. Expliquei que estávamos em período eleitoral e gostaria de saber sobre a promessa de implantação do subsídio para a Polícia Civil. Como sempre discreto, o secretário disse não se envolveria em nossa eleição, mas que havia prometido e honraria o compromisso de nos dar dignidade salarial.

Conforme prometido, em dezembro de 2013, as leis n. 609/13 e 611/13 foram aprovadas, além das leis em benefício da PM e do IGP, as quais garantiram remuneração digna aos servidores da Segurança de nosso Estado, além de ter sido um dos responsáveis pelo Pacto de Santa Catarina, que comprou viaturas e computadores para a PC, além de armas e coletes.

Em 2015, assumi a Presidência da ADEPOL-SC e passei a ter um relacionamento mais próximo com o secretário, que demonstrou ser um grande amigo, além de ser humano excepcional e muito preocupado com as causas da segurança pública, bem como com a manutenção das atribuições da Polícia Civil, como polícia judiciária, defendendo, inclusive, sua autonomia.

Ainda em 2015 logramos êxito, depois da intervenção do secretário, em aumentar o valor da ISA e garantir o pagamento dela em alguns afastamentos, principalmente em decorrência de doença adquirida no exercício da função, acidente de trabalho, na licença maternidade e no caso de doenças graves, sendo que ainda no final de 2015 reconheceu a importância dos delegados titulares das Dics e CPPs para os delegados de entrância.

Durante a luta pela manutenção da aposentaria especial, vários colegas foram testemunhas que ele foi um ostensivo defensor de nosso direito, em várias instâncias, não poupando esforços em defender tal garantia constitucional.

No final de 2015, garantiu o pagamento das 100 carabinas Armalite, importadas, distribuídas para todo o Estado e utilizadas no combate ao crime organizado, na libertação de vítimas de cativeiros e também no combate a caixeiros, além de garantir o pagamento de nossas promoções.

Em 2016, novamente autorizou uma grande promoção na Polícia Civil, além de defender projetos de interesse da PC junto ao Governador, o que fez até recentemente.

Ainda em 2016, na condição de presidente do Grupo Gestor, autorizou a nomeação de 486 novos Policiais Civis, um marco na PCSC. Neste ano de 2017, como presidente do Grupo Gestor, autorizou a nomeação de mais 279 policiais civis, uma promessa feita em palestra na ADEPOL-SC em 2016, honrando suas palavras, como sempre fez.

Ainda neste ano, estava trabalhando para que o Estado conseguisse investir na compra de equipamentos para a Polícia Civil, fora a garantia do pagamento de salários em dia e os pagamentos sempre antecipados do 13º salário.

Diante disso, gostaria de agradecer o secretário Gavazzoni, ou o Antonio, ou o Gava, pelos relevantes serviços prestados à PCSC. Se assim não o fizesse seria injusto e ingratidão não é meu forte.

Boa sorte em suas novas empreitadas, secretário!

"Não é a opinião da crítica que é importante, não do homem que comenta quando um homem forte tropeça, ou aquele que faz menção que ele podia ter feito melhor. O crédito pertence ao homem na arena, de qual o seu rosto está marcado por poeira, suor e sangue; quem se esforça valentemente... quem conhece o grande entusiasmo, as grandes devoções; quem se gasta numa causa digna; quem no melhor cenário conhece no fim o triunfo de ter conseguido, e no pior, se ele falha, no mínimo ele falha arriscando, e o seu lugar nunca seria estar com aquelas almas frias e tímidas que nunca conheceram nem a vitória, nem a derrota." (Franklin Roosevelt)

Ulisses Gabriel é delegado e Presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Santa Catarina – ADEPOL-SC

PUBLICIDADE comarca interno 1 Anuncie

Outros Artigos

VER TODOS